Crianças e suas pirraças.







Qual mãe já não passou por isso: Andar no shopping com seu filho ou filha como se fosse um chaveirinho arrastando pés grudados no chão com a mesma força de uma 4x4. A boquinha aos berros mais altos que uma sirene de ambulância e você com aquela, cara o que eu fazer?
Arquivo pessoal Crescer
 Alguns médicos dizem que a melhor maneira é ignorar, fingir que não está ouvindo os berros e mostrar outras coisas que façam com que a criança se distraia. Mas, será que essa fórmula funciona ? Veja essa reportagem de uma das revistas mas procuradas pelas mamães.

 Você quer saber
Pode ser difícil lidar com as variações de temperamentodo seu filho, mas a melhor alternativa é encarar a situação com tranquilidade. Quanto mais calmo você estiver, menos chance você tem de piorar a situação e, claro, menores serão as possibilidades de ela insistir nesse tipo de comportamento. Em primeiro lugar, é preciso saber – e explicar à criança – que ela pode, sim, sentir raiva. O problema é como reagir a esse sentimento. O aprendizado vem do exemplo: a forma como adultos agem diante de situações estressantes serve de modelo para a criança. Pode ser uma fase passageira, porém, se persistir, converse com o pediatra ou procure um psicólogo.
É meninas o melhor mesmo é respirar fundo e tentar focar num céu azul, um dia lindo,  pássaros cantando lálálá !


Comentários

Postagens mais visitadas